Era uma vez uma quinta – Once upon a time a small farm

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No Alentejo profundo,

Lá para os lados de Serpa,

Era uma vez uma quintinha

Que se chamava Fazendinha.

Duas casas, uma horta, uns currais,

Era tudo o que lá tinha.

Ameixeiras, figueiras e laranjais,

Morangueiros e uns pés de vinha.

No coração de filhos e filhas,

Netas e neto, vizinhos e vizinhas.

Com muito suor de ergueu,

Aquela linda quintinha.

Já dizia o nosso avô já ido,

E nossa querida avozinha.

Nas nossas memórias de infância

Ficou para sempre esta quintinha.

Saudades de serões estrelados,

Careca da quinta e Raposinha

Casinha da má hora, touro azul

E outras histórias da carochinha

Ficaram para quem lá passou

E para quem a tinha.

Tão bonita, tão bonita

Que era esta quintinha.

Vidas idas mas felizes…

Naquela ainda nossa e única

…Fazendinha.

Helena Menezes

Advertisements

~ by Filipe Barroso on January 24, 2013.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: