Jogo

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEu, sabendo que te amo, 

e como as coisas do amor são difíceis, 
preparo em silêncio a mesa 
do jogo, estendo as peças 
sobre o tabuleiro, disponho os lugares 
necessários para que tudo 
comece: as cadeiras 
uma em frente da outra, embora saiba 
que as mãos não se podem tocar, 
e que para além das dificuldades, 
hesitações, recuos 
ou avanços possíveis, só os olhos 
transportam, talvez, uma hipótese 
de entendimento. É então que chegas, 
e como se um vento do norte 
entrasse por uma janela aberta, 
o jogo inteiro voa pelos ares, 
o frio enche-te os olhos de lágrimas, 
e empurras-me para dentro, onde 
o fogo consome o que resta 
do nosso quebra-cabeças. 

Nuno Júdice

Advertisements

~ by Filipe Barroso on July 7, 2013.

One Response to “Jogo”

  1. Eu, sabendo que te amo e sabendo igualmente que, de facto, as coisas do amor são difíceis…li este poema de forma embevecida…

    E não foi o frio ( como diz o poeta, que foi muito bem escolhido!! 😉 )…mas sim estas palavras, estas dedicatórias, a tua sensibilidade, o teu amor…que me encheu os olhos de lágrimas!! 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: